sábado, 5 de abril de 2008

"Blindness": Fernando Meirelles adapta "Ensaio Sobre a Cegueira"

O brilhante realizador de "Cidade de Deus" e "The Constant Gardener" revela finalmente às primeiras imagens da sua nova obra, a adaptação do livro de José Saramago "Ensaio Sobre a Cegueira", intitulado em inglês "Blindness".
Este curto teaser permite desde já deslumbrar um filme visualmente ambicioso que procura instalar um ambiente apocalíptico através do habitual trabalho de câmara impressionante de Fernando Meirelles e de uma fotografia particularmente saturada, fria e onírica, do fiel colaborador César Charlone que oficiou como Director de Fotografia nos seus dois filmes anteriores.
Não será finalmente essa a característica principal de uma adaptação conseguida? Transformar as características específicas do suporte literário, arte da escrita onde a imaginação do leitor é soberana e inigualável, em códigos narrativos e estéticos próprios ao media cinema, onde a imagem e o ponto de vista do cineasta atrás das câmaras devem proporcionar uma experiência ao espectador? Penso sinceramente que sim e Fernando Meirelles já o demonstrou em "The Constant Gardener", reapropriando-se a obra original de John le Carré para transmitir a sua visão do mundo, antes de tudo pelo seu trabalho de câmara e nunca através de um excesso discursivo ou de qualquer outro artifício que caracterizam a generalidade das adaptações de livros feitas em Hollywood.
Nesse contexto, não me admirava nada que "Blindness" viesse confirmar de forma inequívoca o talento indecente do qual Fernando Meirelles fez prova nos seus filmes precedentes. A comprovar antes do final do ano, se tudo correr bem.

1 comentário:

Shin_Tau disse...

Este é um dos filmes que mais espero este ano. Não só por ser o regresso de Fernando Meirelles, um realizador com uma visão interessantíssima do mundo, mas também por ser uma adaptação de Saramago.
Se "A Jangada de Pedra" foi um filmezito que não conseguiu transpor a grandiosidade da obra, espera-se que neste "Ensaio sobre a Cegueira" ela seja ultrapassada. Quero dizer que espero que Meirelles consiga a partir da obra recriar a sua própria visão da mensagem do livro e não ficar apenas pelas opiniões de Saramago.

Saramago é sem dúvida um escritor que só poderia ser adaptado por alguém tão empenhado em revelar os podres das sociedades do mundo como Meirelles está.
Espero que esta obra seja mais um fantástico momento de in your face, contudo não tão imediato e acelarado como "A Cidade de Deus", nem tão emocional como "O Fiel Jardineiro". Com este filme espero um Meirelles mais frio, mais desumano, ou seja, um pouco mais Saramago, com a sua descrença no Homem. Tempos dramáticos exigem medidas dramáticas.

"I can hardly wait"