domingo, 4 de maio de 2008

Estreias de Maio: os filmes a ver (1ª parte)

Como referíamos na nossa rubrica do mês passado, este mês de Maio está recheado de estreias mas, olhando bem para os filmes em questão e partindo do pressuposto que não haverá alterações até ao final do mês (deve ser!), quantidade não quer dizer qualidade. Assim, em 12 filmes de potencial interesse, só há apenas 2 filmes indispensáveis este mês e outros 2 que mereçam à partida que se vá ao cinema descobri-los. O restante divide-se entre desilusões garantidas ou verdadeiras incógnitas que, no melhor dos casos, poderão revelar-se pequenas surpresas dignas de serem vistas em DVD.
Nesse contexto, “Iron Man” de Jon Favreau, “Cashback” de Sean Ellis, “P2” de Franck Khalfoun, “Reservation Road” de Terry George, “The Forbidden Kingdom” de Rob Minkoff, “Run FatBoy Run” de David Schwimmer, “Pathology” de Marc Schoelermann e “Cleaner” de Renny Harlin fazem parte a diversos níveis dessa última categoria que referimos.

“Iron Man” de Jon Favreau, que é já um mega sucesso de bilheteira com sequela pronta para fazer, é um filme que normalmente deveríamos defender. Mas, tendo em conta os patéticos trailers e as críticas muito positivas (a comparar o filme com o “Spider-Man” de Sam Raimi, então não!?! E eu sou o Pai Natal!) dos profissionais que não percebem nada disto, francamente ainda não tivemos coragem de ir ver o filme ao cinema. Para quem leva a sério a mitologia dos super-heróis, é difícil acreditar que o filme de Jon Favreau seja bom, para além de que não somos particularmente fãs do habitual show-off do Robert Downey Jr..
Relativamente a “Cashback” de Sean Ellis, adaptação em longa da sua curta-metragem homónima, também temos dúvidas que o realizador consiga escapar ao sindroma do ensaio arty e pseudo-intelectual. Todavia, a curta-metragem em questão estava bastante bem conseguida, Ellis tem algum talento formal, resta saber se esta longa era verdadeiramente necessária.

O “P2” de Franck Khalfoun tem produção e argumento da dupla Alexandre Aja e Gregory Levasseur, vindo dos Estados Unidos com péssima reputação. O trailer tinha a sua eficácia, portanto o filme tem potencial para satisfazer os fãs incondicionais de cinema de terror mas tem todo o aspecto do direct-to-DVD.
“Reservation Road” de Terry George é mais um daqueles falsos thrillers que na realidade são dramas onde o pathos mais lacrimal é rei. O único interesse a priori vem do elenco, nomeadamente Jennifer Connelly, Joaquin Phoenix e Mark Ruffalo. A experimentar para quem gostar do género.

“The Forbidden Kingdom” é mais um filme americano onde Jet Li e Jackie Chan se comprometem. Os fãs de filmes de artes marciais sempre sonharam ver um dia estes dois monstros sagrados do cinema de Hong-Kong enfrentarem-se no grande ecrã. Os americanos dão-nos então um filme para putos onde a personagem é um fedelho transportado para um tempo antigo e mágico. Sem comentários.
A comédia do mês é “Run Fatboy Run” do “friend” David Schwimmer com o indispensável Simon Pegg no papel principal. O filme não deverá ser transcendente mas qualquer fã do grande actor de “Shaun of the Dead” e “Hot Fuzz” (já perceberam somos fãs!) poderá ter interesse em descobrir o seu último filme, sendo admissível esperar pelo DVD.

Por fim, temos “Pathology” de Marc Schoelermann e “Cleaner” de Renny Harlin. O primeiro parece um remake não confessado do interessante slasher germânico “Anatomie” de Stefan Ruzowitzky. Infelizmente cheira-nos a filme oportunista com as belas caras do momento no elenco e um argumento da dupla de “Crank”. Pois, é assustador, eu sei. O segundo é o novo filme do finlandês imprevisível que tem tido uma filmografia pavorosa ultimamente (“Driven”, “Mindhunters”, “Exorcist: The Beginning”, “The Covenant”). Todavia, “Cleaner” parece um filme um pouco mais contido e o seu elenco é interessante (Samuel L. Jackson, Ed Harris, Luis Guzmán, Robert Forster e Eva Mendes). Apesar do seu argumento banal, é possível que “Cleaner” seja um pequeno passo no caminho da recuperação para Renny Harlin. A descobrir eventualmente em DVD.
Por agora é tudo (clicar nos posters para ver os respectivos trailers) e, em breve, falaremos então dos filmes que nos interessam mesmo neste mês de Maio, ou seja, “My Blueberry Nights” de Wong Kar Wai, “La Habitación de Fermat” de Luis Piedrahita e Rodrigo Sopeña e, sobretudo, o aguardadíssimo “Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull” de Steven Spielberg assim como o imperdível “Triangle” do trio Tsui Hark, Ringo Lam e Johnnie To.

3 comentários:

Taiga disse...

Só para dizer o Iron Man leva 1/10,e leva um porque o Jeff Bridges é competente minimamente enquanto vilão porque de resto já há mais um aprendiz do Michael Bay,ou seja o Jon Favreau,parece que o lado negro da Força está a ganhar mais terreno (Come to the dark side my son)

e lá foi ele... enfim

E já vi em sites a compararem isto ao spider-man 3 .... sim é verdade.

Enfim....fica aqui uma proposta a nivel de cinema asiático,neste caso coreana,para quem é amante das artes da culinária e da cozinha, "Le Grand Chef" de Yun-su Jeon ...história banal mas a nivel visual e de técnica a nivel da extensa arte da cozinha é filmaço!


abraços!


P.S - tananananana IRON MAN! né zatoichi? xD

Shin_Tau disse...

Bem, "My Blueberry Nights" de Wong Kar Wai não é uma obra-prima, mas para ser representante do primeiro filme do realizador das relações estranhas e silenciosas nos Estates não está nada mal. O filme é interessante e adquire mais interesse e qualidade por ser o seguinte ao abstracto e estéril 2056. Contudo o filme não excede as expectativas mas consegue ver-se bem e desfrutar-se de um momento relaxante. Porém, cinematograficamente não traz nada de novo, é simplesmente mais do mesmo, e infelizmente menos bom do que Kar Wai nos habituou.

Mell Investimentos disse...

Adorei seu post!

Pessoal, essa eu tenho que recomendar, dois sites interessantíssimos: www.meus3desejos.com.br e www.videoflix.com.br.

Abs.